Cepagri realiza fórum “Fake News em Meteorologia”

A geração de boatos ou notícias falsas não é prática recente na sociedade. Entretanto, a forma e a velocidade com que esses conteúdos são propagados atualmente constituem fenômeno novo, com implicações frequentemente graves para pessoas e instituições. Difundidas por diferentes plataformas, como redes sociais e aplicativos de comunicação, as chamadas “fake news” têm servido a uma série de interesses escusos em vários campos – do político ao empresarial, do científico ao religioso, entre outros.

No caso da Meteorologia, as fake news têm gerado uma série de problemas, tanto para a população, que se vê bombardeada por informações inverídicas acerca da ocorrência iminente de catástrofes naturais, quanto para os serviços de meteorologia e departamentos de Defesa Civil, que são forçados a interromper suas atividades normais para esclarecer os cidadãos que, sobressaltados, buscam informações para se certificar se realmente enfrentarão uma tempestade, um furacão ou um tornado.

Pata refletir sobre este cenário, o Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura (Cepagri) da Unicamp, com o apoio da Secretaria Executiva de Comunicação (SEC) da Unicamp e da Cocen, promoverá no próximo dia 27 de novembro, das 9h às 12h, no Auditório do Grupo Gestor de Benefícios Sociais (GGBS), o Fórum “Fake News em Meteorologia”. O objetivo do evento, voltado a estudantes, pesquisadores, jornalistas e interessados no tema, é reunir especialistas que tragam contribuições para a melhor compreensão sobre problemática das fake news e de como este fenômeno pode ser enfrentado pela sociedade.

O mediador do evento será o jornalista Manuel Alves Filho.

 

PROGRAMAÇÃO

9h – Recepção

9h15 – Abertura

9h30 – O fenômeno das fake news – Riscos e Controles (José Pedro Martins – Jornalista especializado em Meio Ambiente)

10h15 – A importância da informação correta em Meteorologia – Ana Ávila (Pesquisadora do Cepagri)

11h – As consequências das informações falsas e dos boatos no trabalho da Defesa Civil – Sidnei Furtado (Diretor do Departamento de Defesa Civil de Campinas)

11h45 – Considerações finais