Corrida do Chopp de Holambra atrai corredores e bebedores

Evento acontece no dia 16 de novembro, às 16h, na Cidade das Flores. 

 

Beber, correr e chegar ao pódio. Com a descontraída proposta de fazer com que os amantes do chopp também se exercitem – mesmo que não deixem de beber durante a prova -, acontece em Holambra, no dia 16 de novembro, às 16h, a segunda edição da Corrida do Chopp. A novidade este ano é a inclusão da caminhada individual e em grupo.

Podem participar somente maiores de 18 anos. A taxa de inscrição custa R$ 110,00 (segundo lote, até 1º de novembro) e R$ 130,00 (terceiro lote, até 11 de novembro). Serão aceitos, no máximo, 550 participantes. A entrega dos “Kits de Participação” será na Straat Bier, no dia do evento, das 13h às 15h. O kit é composto por uma camiseta, uma caneca e uma medalha.

Os três primeiros colocados nas categorias feminina e masculina serão premiados. Os campeões receberão, é claro, o Troféu Jarro de Chopp, sendo 10 litros para o primeiro colocado; cinco litros para o segundo e 2,5 litros para o terceiro de cada categoria. Para todos os participantes, medalhas no formato de uma caneca.

As inscrições devem ser feitas no site www.corridadochoppholambra.com.br. A realização é da Gouveia Marketing. Informações pelo telefone (19) 97157-8581. O percurso pode ser conferido no link https://goo.gl/maps/dVGWDp91cd7H1MgYA

 

Percurso etílico

Organizada pelos mesmos realizadores da também divertida Corrida na Lama, já tradicional em Holambra, a Corrida do Chopp tem percurso de 7 km, com 11 pontos de parada para abastecimento. A proposta é fazer com que os competidores visitem, no percurso, os bares e restaurantes do circuito gastronômico de Holambra e os pontos turísticos da cidade.

Cada competidor terá direito a 2,6 litros de chopp durante toda a competição, servidos da seguinte forma: 200 ml na largada, para dar ânimo; 200 ml em cada ponto de abastecimento, para “hidratar” (nada de água), e 400 ml na chegada, para recuperar o fôlego.

Como alguns competidores se empolgam durante o percurso e tendem a permanecer nos pontos de abastecimento – uma vez que os bares e restaurantes promovem atrações para “segurar o cliente”-, o tempo máximo para completar a prova é de três horas. Quem não chegar de volta ao Moinho nesse prazo será desclassificado.

A saída e a chegada serão no Moinho Povos Unidos. Seguindo pela Alameda Maurício de Nassau, a paradas acontecerão no Clube Fazenda Ribeirão, no Restaurante Madurodam, no Restaurante Old Dutch, na Praça Nossa Prainha, na Pizzaria Dr. Pizza, no Restaurante Casa Bela, no Restaurante e Confeitaria Martin Holandesa, no Restaurante Tratterie Holandesa e no Restaurante e Pizzaria Serrana. O batedor Patrick de Block, da comissão organizadora, acompanhará os atletas durante todo o percurso, mas vai de bicicleta.

Além das atrações em cada “ponto de apoio”, a Banda Celta Taberna Folk se apresentará no Moinho, após a premiação dos vencedores. No local, haverá uma praça de alimentação com quiosques do chopp artesanal Straat, produzido em Holambra – patrocinador do evento.

A prefeitura de Holambra oferecerá o apoio de uma ambulância – para quem exagerar na “hidratação” ou não aguentar a “puxada” – e da Guarda Municipal. O Centro de Convenções, ao lado do Moinho, será o ponto de apoio, com guarda- volume e sanitários.

 

Atração de turistas

O evento atrai muitos turistas. No primeiro ano, 50% dos inscritos eram da capital paulista, 30% do interior de São Paulo, 10% do Rio de Janeiro e 10% de Minas Gerais.

“Este ano, esperamos mais do que dobrar as inscrições. Já temos corredores – ou bebedores – do ano passado que garantiram as inscrições tão logo elas foram abertas. Desta vez, vamos colocar alguns obstáculos no final da prova. Tenho certeza de que os participantes e o público irão se divertir bastante”, garante Patrick de Block.